Série Fundamentos: O que é uma startup?

PUBLICADO 31 de agosto de 2020, ATUALIZADO 15:16.

Você boiou. Numa roda de conversa com seus amigos, o assunto NUBANK surgiu e a vários deles mostraram aquele cartão roxinho e comentaram como a startup está realmente mexendo com o inabalável setor bancário brasileiro.

A primeira coisa que provavelmente veio na sua cabeça é que uma startup nada mais é do que um tipo de empresa. Bom, se foi isso mesmo que você pensou, já posso te afirmar que você estava certo. Porém, esse termo carrega mais alguns significados que valem a pena entender para que você saiba o que esperar de produtos e serviços oferecidos por esse tipo de negócio.

Posso já adiantar que a definição de startup não é uma unanimidade.

Ela pode ser muito simples como a descrição presente no JOBS Act assinado durante governo de Barack Obama, que define uma startup como aquele negócio que teve, em seu ano fiscal mais recente, receita total bruta menor do que 1 bilhão de dólares – o que englobaria quase que a totalidade das companhias brasileiras, por exemplo.

Na POLARIS INVESTIMENTOS, empresa na qual atuo como partner, gosto de especificar um pouco mais o termo de forma a melhor explicar às pessoas o nosso objeto de trabalho. Para nós, startup é um negócio de base tecnológica com alto potencial de crescimento.

Voltemos ao exemplo do NUBANK e vamos aplicar o que eu escrevi logo acima: claramente, em seu princípio, essa startup tinha, e ainda tem, como núcleo da sua proposta de valor, facilidades de relacionamento com o cliente, execução de atividades bancárias corriqueiras e estratégia de aquisição de novos clientes a partir do uso de tecnologia. Não existe uma agência física, tudo acontece de forma digital – por causa do alicerce tecnológico diferenciado da empresa.

A ausência de agências consegue agregar valor para o cliente e para diminuir os custos da própria empresa. Os estabelecimentos físicos têm sido ineficazes em suas tarefas de atendimento, e, por isso, ninguém gosta de ir ao banco. Perdemos várias horas do nosso dia e precisamos voltar outras vezes para resolver coisas simples.

Seguindo o exemplo e observando a jornada desse cliente, como permitir que um funcionário atenda um número bem maior de pessoas, comparando essa atividade com o padrão dos bancos brasileiros? Por meio de canais que façam a gestão de tempo de espera de cada solicitação de ajuda, com chatbots que respondam 80% das principais dúvidas dos clientes de forma automática, possibilitando que o funcionário aja com velocidade dentro de um sistema mais moderno e eficaz que os antigos sistemas legado.

A base tecnológica propicia um alto potencial de crescimento, que permite que novas empresas repensem antigos processos do zero. E isso é a essência de uma startup.

Esses novos negócios começam com o ímpeto de empreendedores que querem fazer a diferença em determinados mercados.

Se você se encontrar utilizando um serviço ou um produto de uma startup ainda em estágio inicial de desenvolvimento, passe suas impressões da solução oferecida, converse com a empresa. Sua experiência trará grande valor para a construção do negócio e um conjunto de interações pode ser chave para que essa startup cresça e redefina um setor, trazendo mais valor para o seu consumidor final, criando um verdadeiro avanço para todos os envolvidos.